#Aleatoriedades: Eu não pertenço a lugar algum

Eu estava lá de pé, por horas, olhando a água vir e voltar de um jeito que eu nunca tinha visto antes. Alguns anos depois você entende que nada vai fazer você ficar. Quando você percebe que não pertence a lugar algum, fica difícil tentar achar algum vínculo. Ou desculpa.

Cabeça debaixo da água, um dois três, é fácil estar assim. É fácil ver o mar de perto e imaginar todos os dias ali. É muito fácil quando você percebe que se encontrou em algum lugar. É difícil fazer tudo certo quando você sempre escolhe os motivos errados.

Eu quero ir, quero conhecer, quero experimentar, quero ser. Eu não pertenço a lugar algum. Eu não quero pertencer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s