Eu te mato a cada dia.

Já faz algum tempo que eu não escrevo sobre você. Talvez seja para perder o costume ou apenas não prolongar algo ruim. Já faz algum tempo que eu desisti de todo essa montanha- russa que tudo se transformou.

As vezes eu te vejo em alguns caras, mas eu finjo que eu não me importo e sigo em frente. A briga comigo mesma se tornou um hábito que eu aprendi a gostar. “Só mais um dia” é minha frase favorita agora. Tudo o que eu me lembro de nós dois estou tentando apagar. A auto-tortura mais difícil de se acostumar, quando tudo o que você queria era apenas viver.

Os dias passam e eu queria te contar sobre as novidades, mas me contenho em guardar em meus pensamentos. Você deixou aquela cicatriz lá no fundo que nunca vai se curar, e o clichê do tempo não ajuda. Hoje eu rezo como eu nunca fiz antes, depois de você eu faço isso diariamente.

Eu te mato um pouco a cada dia dentro de mim, na esperança que isso funcione.
Mas não está.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s