Todas as verdades

Você me disse certas verdade que foi difícil de entender. Você me disse certas verdades que eu ainda não engoli por completo. Era para isso que você foi embora? Eu esperava mais.

Você diz as mesmas coisas que disse para mim quando estávamos a sós? Você faz as mesmas coisas que fez comigo durante todos aqueles dias? Você a toca como fez comigo? Você trocou algo certo por algo terrivelmente incerto. Eu nunca vou te deixar voltar.

Então me diz se você bebe as mesmas coisas que bebia comigo? Ou se você liga às 3 da madrugada implorando pelas mesma atenção com que fazia? Deve ser difícil não tem para quem contar sobre os seus vícios ou mentiras, não ter para quem fingir algo que você nunca seria.

Um dia você terá que suportar as mesmas coisas que eu estou aguentando agora. Você terá que ver a felicidade alheia dentro da sua própria angústia. E eu espero que seja amargo assim como o gosto que eu sinto agora. Quero que não desça pela sua garganta todas essas verdades.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star